Cotidiano

Telhados Verdes: arquitetura sustentável


Um edifício moderno é visto com um terraço verde
CHUTTERSNAP / Unsplash

Telhados verdes são coberturas de vegetação que transformam telhados convencionais em espaços multifuncionais. A ideia surgiu na Babilônia com os jardins suspensos de Nabucodonosor, porém foi só em 1920 que a ideia foi considerada um conceito arquitetônico pelo arquiteto francês Le Corbusier, após observar que as cidades modernas estavam sem vegetação. Para solucionar esse problema, o arquiteto sugeriu a implementação de terraços jardins, e desde então está proposta sustentável vem sendo introduzida na área da construção civil. Atualmente, o Brasil possui 531 projetos, que cobrem uma área de aproximadamente 16 mil metros quadrados. Estima-se que 37,77 toneladas métricas de poluição do ar podem ser reduzidas anualmente com esta quantidade de telhados. O maior telhado verde no Brasil fica na sede da prefeitura de São Paulo, no Edifício Matarazzo.

Como funcionam os telhados verdes?

Os Telhados verdes são formados por diversas camadas que permitem o crescimento da vegetação e impedem que o telhado de concreto ou a estrutura da casa se danifique.

A barreira de raiz vai sob o concreto e tem a função de criar uma membrana de impermeabilização para a montagem do telhado, prevenindo infiltrações e protegendo o telhado das raízes caso as plantas cresçam e queiram ultrapassar as camadas (caso ultrapasse pode gerar rachaduras e furos).
A camada de drenagem tem a função de reter a água da chuva e a camada de filtração tem o objetivo de impedir que as partículas das camadas anteriores tapem a camada de drenagem.

A camada de retenção, que tem a função de reter a água, ajuda na nutrição das plantas e regular a proporção e velocidade do escoamento, a capacidade de retenção depende do tipo de telhado verde, vegetação, montagem do telhado no edifício, clima e saturação do solo.

A camada de crescimento contribui para a retenção da água e para nutrir as plantas para que cumpram suas funções biológicas, alem disso é o espaço onde as raízes das plantas vão crescer.

Por último, há a camada de vegetação. Há 3 tipos de telhado verde, os intensivos precisam de uma profundidade razoável de solo e exigem mão de obra especializada, irrigação, são aqueles que possuem plantas maiores; os extensivos precisam de camada relativamente fina de solo, crescem musgos e são projetados para serem praticamente autossustentáveis ​​e exigem manutenção mínima; os semi-intensivos são uma combinação dos dois primeiros tipos.

Quais são os benefícios de um telhado verde?

A junção de todas as camadas isolam a cobertura, controlando as temperaturas internas, reduzindo a demanda de energia para aquecimento e resfriamento dos ambientes, além de reduzir os níveis de ruídos, melhora a paisagem e a qualidade do ar, aumenta a biodiversidade, possibilita a criação de um ambiente agrícola ou recreativo e diminui o efeito das ilhas de calor. Estudos apontam que se Nova Iorque substituísse 50% de seus telhados convencionais por telhados verdes haveria uma diminuição de 0,8 °C na temperatura da região.

Os telhados verdes agem principalmente como uma forma de compensar os impactos causados pelas construções de concreto. Segundo o conselho de construção verde dos Estados Unidos, o comércio e a área residencial produzem aproximadamente 30% dos gases efeito estufa e consomem 65% da eletricidade dos EUA.

Os telhados verdes produzem algum impacto?

A indústria da construção civil é uma das que mais contribui para problemas ambientais, principalmente causados pelo uso de materiais não renováveis. Do mesmo modo, os telhados verdes não estão isentos deste fato, tendo em vista que para a produção de algumas camadas utilizam-se tipos de polímeros, material este que polui o ar e demora para ser degradado.

Ainda que os materiais dos telhados verdes precisem ser substituídos por opções mais sustentáveis, estudiosos afirmaram que poluição do ar causada por polímeros (vindos da produção dos telhados verdes) pode ser balanceada pelos telhados verdes em 13 a 32 anos. Pode-se concluir que a implementação dos telhados verdes causa impactos na natureza, porém estes são compensados quando o telhado passa a funcionar, mostrando que os benefícios são maiores que os malefícios.