Mudanças Climáticas

Número de desastres naturais dobrou nos últimos anos


O número de desastres naturais relatados em todo o mundo cresceu dramaticamente nos últimos 20 anos. Em alerta, a Organização das Nações Unidas (ONU) declara que o aumento relativo do número de catástrofes ambientais deve-se, primordialmente, às mudanças climáticas. As informações divulgadas pelo órgão mostram quão preocupante é a situação do mundo no século 21 quanto ao acontecimento de tragédias ambientais e suas consequências.

O relatório da UNDRR (Estratégia Internacional das Nações Unidas para a Redução de Desastres) mostra que, no período entre 2000 e 2019, ocorreram 7.348 grandes desastres tirando 1,23 milhão de vidas e afetando mais de 4,2 bilhões de pessoas (algumas delas mais de uma vez). Os dados mostram um amplo crescimento em comparação com as décadas de 1980 e 1990, que apresentam 4.212 catástrofes de cunho ambiental que fizeram, aproximadamente, 1,19 milhões de vítimas com mais de 3,5 bilhões de pessoas afetadas.

Número de desastres de motivo ambiental recortados por país (2000-2019)

É estimado que os incidentes tenham causado mais de 2,97 trilhões de dólares, ou 16,43 trilhões de reais, em perdas econômicas globais nos últimos vinte anos. Os maiores aumentos ocorreram no índices de desastres relacionados ao clima, como secas, queimadas ou derretimento de geleiras: o número de catástrofes relacionadas ao clima saltou de 3656 entre os anos de 1980 e 1999 para 6618 eventos similares no período entre 2000 e 2019.

A Representante Especial do Secretário-geral da ONU para Redução dos Riscos de Desastres, Mami Mizutori, relatou hoje sobre a divulgação desses dados: “Nós somos intencionalmente destrutivos. Essa é a única conclusão que qualquer pessoa pode chegar após revisar os desastres acontecidos  durante os últimos vinte anos. A pandemia de COVID-19 é apenas a mais recente prova de que os líderes políticos e empresariais ainda têm de se adaptar com o mundo ao seu redor [...]”.

Os dados estatísticos do relatório provém do Banco de Dados sobre Eventos de Emergências (EM-DAT), projeto que é mantido, hoje em dia, pelo Centro de Pesquisas sobre a Epidemiologia dos Desastres (CRED). Nele, são registrados eventos que deixaram 10 ou mais pessoas mortas, afetaram 100 ou mais pessoas, resultaram em declaração de estado de emergência ou convocaram ajuda internacional.

O continente mais afetado por essas catástrofes foi a Ásia, com 3.068 desastres ambientais, seguido pela América com 1.756 eventos e a África com 1.192 eventos. Com relação aos países com maiores números de catástrofes reportadas, no topo da lista se encontram a China, os Estados Unidos, a Índia, as Filipinas e a Indonésia. Em conclusão, é essencial nos atermos à urgência de estudar esses dados para a criação de políticas, principalmente a partir da preservação ambiental, que tenham em vista a prevenção desses acontecimentos fatais, tão danosos a milhões de pessoas.