Desmatamento

Desmatamento da Amazônia bate recorde em abril de 2021


O mês de abril de 2021 terminou com um marco histórico: o maior índice de desmatamento da Amazônia para esse mês desde 2015, de acordo com o Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE).

A área degradada de 580,55 km² que foi registrada pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) - um levantamento rápido de alteração da cobertura vegetal na Amazônia, feito pelo INPE - equivale a 58 mil campos de futebol e excede em 42,39% a área desmatada no mesmo mês de 2020, a qual foi de 407,2 km². Além disso, o valor do mês de abril sozinho ultrapassou a soma dos meses de janeiro a março de 2021, que tiveram um total de 576,15 km² destruídos.

Entretanto, esse não é o primeiro recorde de desmatamento de 2021. Em março deste mesmo ano, o Deter detectou 367 km² de desmatamento, 12,5% maior que o espaço explorado em março de 2020. Assim, o terceiro mês 2021 se tornou o com maior área degradada nessa faixa de tempo desde o início da coleta de dados pelo INPE.

Até abril de 2021, analisando territórios de desmatamento com o solo exposto e com vegetação e mineração, o Deter já registra 1.156,7 km² de mata desmatada nesse ano, o segundo pior índice do período, perdendo só para 1.204,15 km² em 2020.